Palacete Rosa Pena – Espinho

1

Situado em Espinho e ocupando um quarteirão inteiro, o Palacete Rosa Pena é um daqueles edifícios ao qual não se consegue ficar indiferente.

Segundo a CM de Espinho o edifício data de 1930, e pelo que pude apurar em alguns sítios da internet, o Palacete chegou ao estado em que está devido à falta de sucesso nas negociações entre a CM de Espinho e o proprietário do edifício, que pedia um valor exorbitante pelo mesmo…especulações. Até aos dias de hoje, nunca houve um entendimento entre a CM de Espinho e os herdeiros proprietários, e ao que parece nem entre os próprios herdeiros! De referir também que neste espaço, nos anos 80, um núcleo de apoio ao ensino preparatório, sendo por esta altura que a CM de Espinho tentou adquirir o edifício.

O edifício actualmente está extremamente degradado e parece que o risco de derrocada é bastante elevado. É de referir que não foi possível visitar o seu interior, pois as portas/janelas estavam seladas a cimento.

Para terminar, deixo aqui também informação retirada do site da CM de Espinho:

O palacete Rosa Pena é pelas suas dimensões e jogo de volumes uma obra ímpar no cenário da Cidade.

O palacete apresenta um alçado de dois andares sobre um piso térreo, ao qual o torreão acrescenta mais um andar. O arquitecto  fragmentou o edifício em zonas volumetricamente independentes, cada uma com cobertura autónoma, transmitindo-lhe um ousado jogo de volumes assimétricos.

Um portão em ferro, estrategicamente colocado no gaveto das Ruas 19 e 26, permite o acesso ao primeiro andar por uma escadaria de ângulo. Neste andar, onde é notória a ausência de uma porta nobre de acesso, abre-se uma varanda saliente que corre no alçado Oeste e Sul.

As janelas apresentam um tratamento diferenciado consoante a zona do edifício onde foram colocadas.

Será de salientar o bom trabalho de cantaria das janelas geminadas e a aplicação de frisos e painéis em azulejo com motivos florais de belo efeito ornamental.

 
Seguem as habituais fotos:

Partilhar.

Acerca do Autor

Desde há algum tempo que sinto um certo fascínio por locais abandonados...Fazer parte d'Os Caça Devolutos irá não só permitir explorar "novos" locais, como trocar experiências com os meus colegas de equipa e é também a junção de dois vícios...os locais abandonados e a fotografia!

1 Comentário

  1. Há claramente da parte dos herdeiros outros interesses (especulativos) envolvidos… Exproprie-se!

    A legislação permite a expropriação compulsiva com base
    em interesse público, mas… há sempre uns “mas” pouco claros,
    de permeio.

Deixa Uma Resposta