Sanatório Santa Maria – Caramulo

13

Como tantos outros internautas, vimos publicar sobre mais um Sanatório devoluto no Caramulo. Pouco sabemos sobre este, que ao que parece data de 1930, cerca de uma década depois do início da Estância Sanatorial do Caramulo.

[tb_google_map]

A forma actual deste Sanatório, embora não esteja activo, não é a original; ao que parece, este sofreu um aumento desde a sua construção e neste momento está ao abandono.

Cá ficam as fotos deste 2º Sanatório visitado nesta primeira visita… porque temos de lá voltar!

Fiquem bem.

Partilhar.

Acerca do Autor

Fascinam-me estes locais que têm tanta história para nos contar!

13 Comentários

  1. Otilia e Quim on

    Obrigado por este devoluto :)
    Este é um edificio em frente ao qual passei durante muitos anos, pelo menos uma vez por ano, e que sempre me intrigou como seria por dentro.

    Gostamos particularmente da foto nº 5 (arrastadeira no corredor)

    Ficaremos à espera das fotos da vossa proxima visita :)

  2. António Joaquim Lopes on

    Passei ali cerca de oito meses em tratamento de uma tuberculose quando tinha 20 anos. Foi por volta do ano 1967. Faz pena ver o edificio tão degradado. Vivia-se nessa altura, no Santa Maria e e no Caramulo, um ambiente de grande vivacidade com muita gente, na maioria jovem e alegre, já que a doença não causava sofrimento e também já não representava grande perigo de vida. Poucas pessoas lá morreram, nessa época, em consequência da tuberculose. Com todo o tempo disponivel os “doentes” conviviam muito entre si mas não tanto com os residentes. Criavam-se grandes amizades mas geralmente morriam com o afastamento provocado pelo regresso a casa depois da cura. Este facto era já comentado e considerado estranho pelos residentes enquanto lá estavam, mas viria a acontecer com eles próprios quando saíam. O mesmo acontecia geralmente com os namoros que lá se iniciavam, que geralmente tinham vida curta depois da saída. Estas relações pessoais tão intensas e que desaparecim completamente ainda hoje me fazem pensar ! Lamentavelmente não tenho nenhum contacto nem tenho qualquer noticia das pessoas com quem lá convivi algumas das quais eram grandes amigas ! Mantive contactos durante alguns anos mas foram-se perdendo. Já tentei recuperar mas não consegui
    Havia uma grande ligação com duas rádios locais: a “Emissora das Beiras” e a “Rádio Oceano”. Esta última era no sanatório Vela Vista que acolhia os marinheiros sendo estes que produziam e geriam a rádio.
    Recordo muitas histórias e episódios interessantes. Apesar da doença posso dizer que fui feliz no tempo que lá passei.
    Finalmente apelo a quem ler este comentário: Se lá esteve ou conhece algém que lá tenha estado entre em contacto comigo. Gostaria de reencontrar as velas amizades que lá tive.

    • Isabel Castanheira on

      Boa tarde Sr Antonio
      Descobri o Caramulo á cerca de 8 anos . Sou de Almada e vou diversas vezes no ano para o Hotel do Caramulo.
      O meu pai era da Marinha e também esteve em tratamento no Sanatório Bela vista . Infelizmente ele faleceu á 10 anos e a informação que tenho sobre a sua estadia é muito pouca. chamava-se Antonio Gil Castanheira , era de Almada e esteve lá por volta de 1960.Visito muita vez os sanatórios e é com muita pena que vejo toda aquela degradação e falta de cuidado por a nossa história tão recente . Não tenho a certeza da localização do sanatorio da Bela Vista e a informação documentada é muito escassa . No livro ” Ascenção e queda de uma estância de tuberculosos ” que adquiri este fim de semana que lá passei , o autor não faz nenhuma referência fotográfica a esse sanatório. Gostava de saber se tem alguma informação que me possa esclarecer ou onde a posso procurar.

      Obrigado
      Cumprimentos

      Isabel Castanheira

      • António Joaquim Lopes on

        Boa noite
        Só fui para o Caramulo em 1967, sete anos depois do seu pai lá ter estado.Essa data de 60 integra-se no período do auge da estância, com muitos doentes, na grande maioria jovens e um ambiente alegre pouco ou nada afectado pela doença. No site “feceocultadeportugal/centro/sanatorios-do-caramulo” tem notas muito breves e fotog. de todos os sanatórios, incluindo o Vela Vista. Tenho vaga lembrança que ficava um pouco afastado do centro na direcção Norte, mas já não me lembro exactamente do trajecto para lá chegar. Pelo que consta no site atrás referido parece que o edificio ainda existe e pertence a particulares.
        Conhecia doentes que estavam no Bela Vista mas também já não me lembro dos nomes. Jogava bilhar com alguns num café (café Central ??), mas quase todos os jovens dos diferentes sanatórios se “conheciam de vista”. Havia uma grande ligação ao Santa Maria, onde eu estive, porque era o único em que havia mulheres, também na maioria jovens.

    • Joaquim Marques on

      So hoje visualizei os comentarios…e gostei sobretudo o do Sr. Antonio Joaquim Lopes….Gostaria de entrar em contacto com ele e teria muito prazer em conhece-lo e trocar ideias…para este Sr.ou alguem que esteja interessado,eis o meu contacto: JOAQUIM MARQUES
      3474-036 CARAMULO…Ou 913023356….obrigados

  3. Boa noite Srª Isabel, uma vez que voltar ao Caramulo é um dos nossos objectivos, será com prazer que tentaremos “encontrar” mais alguma informação sobre esse sanatório.
    Obrigado pela vossa participação (António e Isabel) e estamos disponíveis para ajudar no que pudermos.

  4. FRANCISCO COSTA on

    Olá Pedro.
    Do pouco que li percebi que é uma pessoa entendida nos assuntos dos Caramulo.
    Pois nos anos 60 estive algum tempo no sanatório Sra. da Saúde e gostaria de perguntar-lhe o que é hoje ou que lá está instalado neste sanatório. Apesar das
    razões porque lá estive, guardo boas recordações de pessoas que nunca mais voltei a ver, tais como um rapaz (na altura) chamado José Alho dos lados de Setúbal entre outros.
    Um abraço e parabéns pelo seu trabalho.

  5. Olá Francisco, não sou nenhum especialista nos assuntos do Caramulo. O mais que posso dizer é que é um lugar privilegiado no que toca à exploração urbana devido ao seu espólio de sanatórios devolutos.
    Foi coincidência e “azar” da sua parte, ter colocado esta questão logo hoje que a equipa dos Caça Devolutos regressaram ao Caramulo. Visitámos mais um sanatório que ainda não tínhamos explorado mas ainda não temos informações sobre o seu nome e/ou a sua história.
    O que é certo é que iremos com certeza voltar lá uma terceira vez e tentar saber mais qualquer coisa. Hoje o Caramulo estava agitadíssimo devido ao Motorfestival 2013 que encheu o local de automóveis e motas.
    Obrigado pela sua visita e comentário à nossa página.
    Um abraço.

  6. O meu tio esteve lá por volta na década de 60, penso eu. Chamava-se Cassiano Lopes de Sousa. Por klá teve um namoro, fugaz, e faleceu infelizmente da doença.

  7. Ricardo Tavares on

    Estive a passear no Caramulo, observei por fora o Sanatório de Santa Maria é onde o meu tio materno faleceu de tuberculose pulmonar em 1944.

  8. boa tarde, onde fica exatamente este sanatório? estive a procurar na internet como ir para lá não encontrei e tenho de fazer um trabalho sobre ele.
    obrigada

  9. Boa tarde, o meu avô paterno faleceu no sanatório do Caramulo, entre 1958-1960 vítima de tuberculose, gostaria imenso de descobrir o seu nome, uma vez que o meu pai também nunca teve a oportunidade de o conhecer nem saber o seu nome, as únicas informações que temos dele é que ja tinha sido ou era padre, era de lisboa e uma foto do mesmo.
    Se alguém poder partilhar alguma informação, agradeço imenso.
    Obrigada

Deixa Uma Resposta